Dia Internacional do Cupim

No dia 31 de março é comemorado o dia internacional do cupim. Os cupins, ou térmitas, são insetos extremamente importantes para os ecossistemas terrestres, mas são reconhecidos geralmente apenas pelos seus lados negativos. Por isso, pesquisadores e entusiastas dos cupins propuseram criar uma data para a valorização e reconhecimento da importância desse grupo. Essa data foi escolhida através de uma votação nas redes sociais em 2021, por meio de uma colaboração do perfil TODO sobre las TerMiTaS, da Espanha, e o projeto de divulgação científica da Universidade Federal do ABC, Wikitermes, no Brasil. O dia escolhido foi o aniversário do …

Continue Reading

O que pandas e cupins têm em comum?

Panda cupim bambu

Pandas e cupins são animais bem distintos, certo? Pois saiba que, como a pergunta do título desse texto sugere, cupins e pandas possuem algo em comum, e isso está relacionado à refeição predileta deles! Isso mesmo, assim como os pandas, algumas espécies de cupins adoram uma saladinha de bambu e, sabendo disso, um estudo realizado no Havaí mostrou que diferentes espécies de bambus podem ser mais ou menos apreciadas por esses pequenos “degustadores”. Quando olhamos para todas as espécies de cupins, não existe um consenso, eles podem comer uma diversidade de alimentos, desde matéria orgânica já bem decomposta no solo, …

Continue Reading

Seleção de bactérias por cupins!

Já falamos por aqui que cupins “podem peidar” e são grandes emissores de gás Metano (CH4). Mas, além do metano, os cupins também liberam grande quantidade de gás Hidrogênio (H2) durante suas atividades metabólicas, e cientistas verificaram que a concentração de H2 seleciona as bactérias que vivem nos cupinzeiros.  Essa “seleção” faz com que alguns tipos específicos de bactérias sejam muito mais comuns nas paredes dos ninhos de cupins do que no solo ao redor. Especificamente, as bactérias mais comuns nos ninhos são aquelas que utilizam hidrogênio como fonte de energia em seu metabolismo (e por isso são chamadas de hidrogenotróficas).  Essas bactérias com esse nome …

Continue Reading

Você já ouviu falar do Clube do Cupim?

“Entre os inúmeros relatos sobre o movimento abolicionista no Brasil, há um belo fragmento, pouco conhecido além da roda de estudiosos da história pátria, sobre a existência de certa organização secreta, denominada “Clube do Cupim”. A sede das reuniões dessa organização, conhecida familiarmente como “Panela do Cupim”, era um palacete situado na capital pernambucana. Os “cupins”, assim se tratavam os membros do Clube, possuíam vários contatos em outras províncias do Império, especialmente no Ceará, sendo sua principal atividade relacionada com a liberação dos escravos, por todos os meios. … um nome tão adequado dessa associação, cuja atividade, sujeita então à …

Continue Reading

Prática Zaï: chamando os cupins para ajudar a plantar

“Técnica tradicional de povos africanos mostra como os cupins foram grandes aliados no combate à fome na África durante as décadas de 70 e 80” O Sahel é uma faixa de aproximadamente 5400 km de extensão ao sul do deserto do Saara, na África. Essa região possui um clima semiárido, muito seco e quente, e que sofre com ventos constantes vindos do deserto. As chuvas no Sahel são poucas e normalmente ocorrem de forma irregular, com boa parte da precipitação anual concentrada em algumas poucas tempestades. Enquanto os solos dessa região são bastante secos e compactados pelo calor e vento, …

Continue Reading

Gato mia… ou seria “cupim mia”?

Imagine que você se perdeu do(a) seu(sua) parceiro(a) durante um festival. Qual seria a melhor forma de se encontrarem novamente? Algumas pessoas diriam que, na ausência de um meio de comunicação (como WhatsApp), o melhor seria uma pessoa ficar parada emitindo algum sinal enquanto a outra a procura. Como os cupins ainda não usam celulares, digamos que eles adotam uma estratégia muito parecida com essa. Após a revoada, cupins reprodutores perdem suas asas e andam a procura de parceiros. As fêmeas de algumas espécies utilizam feromônios de atração, atuando como “alvos” e facilitando os encontros. Nas espécies Reticulitermes speratus e …

Continue Reading

Cupins aumentam a produção de frutas nas árvores próximas?

Conhecer como a Ciência funciona é muito importante, principalmente em épocas de negacionismo e desinformação, em que pseudociências podem se alastrar rapidamente em uma população analfabeta cientificamente. Por isso, vamos explorar aqui o “método científico”, utilizado para responder perguntas sobre como o mundo funciona de uma forma racional e ordenada – como um detetive procurando por respostas numa cena de crime! A cientista Alison Brody e seus colaboradores serão os detetives que nos ajudarão nessa jornada, e a cena do “crime” é uma região na savana africana, no Quênia. Ao andar por lá, notamos algo curioso (o suposto “crime”!): existe …

Continue Reading

Os segredos da longevidade real dos cupins

Você já se perguntou por que em algumas espécies de cupins as rainhas e reis vivem tanto? Bom, nós aqui do Wikitermes já! E fomos atrás de algumas respostas. Para explicar o tempo de vida prolongado dos reis e rainhas, e a diferença de longevidade para as outras castas, os cientistas levantaram dois tipos de fatores: os externos e os internos. Os fatores externos estão relacionados ao meio ambiente onde os cupins vivem, enquanto os internos às respostas metabólicas dos cupins, mais especificamente, na diferença entre o casal real e as demais castas. Em relação aos fatores externos, a explicação …

Continue Reading

O multiverso dos cupins!

Como esses insetos evoluíram a eussocialidade? Aqui no Wikitermes nós explicamos porque os cupins são considerados animais eussociais, e falamos o quanto viver em sociedade pode ser vantajoso. Mas ainda nos resta dizer como o comportamento eussocial teria surgido nos cupins, e é para essa jornada que te convidamos neste novo texto. Aqui vamos apresentar cada passo e como cada característica pode ter surgido, até que os cupins pudessem ser considerados eussociais. Bom, já adiantamos que não existe uma explicação única, e diferentes pesquisadores tendem a achar uma ou outra explicação mais plausível. Aqui nós iremos ver três possíveis explicações …

Continue Reading

Margaret Collins: a mina dos cupins e primeira entomóloga afroamericana

Mulher, negra, prodígio, ativista dos direitos civis, conheça a história dessa grande termitóloga! Imagine a cara da pessoa quando ouve que “eu estudo cupins”. É um misto de espanto (isso existe?) com um período de “tela azul” (ou Error404) e sempre acaba com a pergunta: “como faz para matar?”. O trabalho de campo com cupins é um trabalho pesado. Alguns dos ninhos são extremamente duros, outros estão debaixo da terra ou troncos de madeira. A coleta envolve muito suor e barro. Para alguns, algo incompatível com uma mulher, mesmo nos dias modernos e aparentemente liberais de hoje. Imagine isso na …

Continue Reading